Análise | Gears of War 4 não traz nada novo, mas é um delírio para os fãs da franquia

Compartilhe

O Xbox One vem recebendo ótimos jogos exclusivos em um esforço que a Microsoft vem realizando para tornar o console ainda mais atrativo. Dos três jogos mais fortes que o Xbox 360 tinha como exclusividades, Forza e Halo já fizeram suas estreias no console da atual geração da linha Xbox, mas faltava, talvez, o maior deles: Gears of War.

Ok, existe o remaster do primeiro Gears of War e a retrocompatibilidade do Gears 2 e 3 para o console, uma ótima saída pra quem nunca tocou na franquia poder se encontrar e entrar em Gears of War 4 sabendo o que está acontecendo. E podemos dizer, que apesar de Gears of War ter uma boa história desde o primeiro game, tudo não passou de uma preparação para o que o quarto jogo nos traz, com sua real entrada na nova geração de consoles.

Olha, natureza!

- PUBLICIDADE -

gears-of-war-4-analise-02

E como o poder do Xbox One e PC com Windows 10 bem equipado fez bem pra franquia Gears. Sem dúvida alguma, Gears of War 4 não só é o jogo mais bonito da saga, como é um dos mais bonitos do Xbox One. Existem alguns pormenores, como texturas em baixa resolução em alguns momentos, como em portas de madeira que não possuem muitos detalhes, mas no geral o jogo está lindo de ver. Não há slowdown, tudo roda liso e muito bem polido. Os personagens possuem ótimas expressões faciais e falam como nunca, sempre com piadinhas e diálogos interessantes. Vale notar que os cenários não possuem um tamanho muito maior do que dos games antecessores, o que acaba sendo um pouco decepcionante se pensarmos que poderia haver um salto de geração mais real neste sentido, com mais liberdade.

Percebemos que 25 anos após o final de Gears of War 3, que o mundo está mais verde, mais cheio de vida. Isso porque a ameaça dos Locusts não existe mais, e os humanos puderam enfim, voltar a dar atenção ao seu planeta. Num cenário que mistura vilas bem estruturadas com grutas mal acabadas, é fácil notar a presença do verde e das plantas, criando um cenário bem diferente dos que a gente está acostumado a ver na série. Uma pena que o jogo seja tão linear e a exploração não seja necessária, para vermos mais dos cenários. A gente acaba sempre indo pra frente, como se não houvesse amanhã.

- PUBLICIDADE -

25 anos depois, no Planeta Sera

Gears-of-War-4

Sim meu amigo, estamos 25 anos a frente no tempo desde que o último jogo da linha principal de Gears of War acabou. Mas se você não jogou um game da série e agora possui um Xbox One ou PC, não se preocupe, pois o essencial o próprio game te conta em forma de missões jogáveis, uma ótima forma para deixar os novos jogadores a vontade com Gears of War 4, e também durante a própria campanha.

Agora nós jogamos com JD Fenix, filho de Marcus Fenix, que vem acompanhado de Kait e Del. É ótimo ver a maneira com a qual a The Coalition, atual desenvolvedora do jogo após a Epic Games vender a franquia Gears of War para a Microsoft, conseguiu inserir tudo que aconteceu na série até o momento e criar um novo arco, sem desrespeitar o jogador ou chamá-lo de boboca, por estar naquele mundo enfrentando perigos semelhantes ao que enfrentou até o último Gears. O estúdio realmente soube o que fazer e pra onde levar a franquia, expandindo ainda mais seu universo. Algumas coisas carecem de explicação, mas nada compromete a boa história de Gears of War 4.

Um enorme Tower Defense

gears-of-war-4-analise-03

O primeiro Gears of War foi um marco, criando seus próprios métodos para um jogo em terceira pessoa, aperfeiçoando a câmera que vai nos ombros do personagem e definindo um gênero, o de tiro em terceira pessoa com uso de coberturas. Tudo é exatamente a mesma coisa em Gears of War 4, com pequenas e sutis adições. Qualquer jogador que tiver passado por um jogo da série vai se sentir em casa e quem não jogou nenhum até agora e decidir começar pelo quarto game, não terá dificuldades.

O mais importante é atirar na hora certa e se esconder logo em seguida, evitando o fogo inimigo. No entanto, existem momentos em que sai o tiroteio desenfreado e entra a estratégia, com o uso de equipamentos feitos para proteger alguma base, como torretas automáticas, equipamento de choque, metralhadoras fixas e barreiras. Nestes momentos, Gears of War 4 se transforma em um grande Tower Defense e você precisará se defender de ondas de ataques inimigos colocando cada uma destas peças em locais estratégicos, a fim de matar a maior quantidade possível de inimigos e sobreviver.

É Gears ou Halo?

gears-of-war-4-analise-04

É curioso como a história de Gears of War 4 é contada e como isso reflete nos inimigos que enfrentamos. Nas primeiras horas de jogo, tudo parecia muito Halo, com inimigos robóticos, que apesar de serem bem legais visualmente, não tem muito a ver com a franquia, que sempre trouxe bichos gosmentos e deformados para a gente atirar. Os Locusts fazem muito falta no começo de Gears of War 4. Até que aparece um novo inimigo, uma nova ameaça, e você começa a perceber que eles podem, ou não, ter a ver com os antigos Locusts. Quem terminou o terceiro jogo sabe que isso é praticamente impossível. Mas vai saber.

Depois que os novos inimigos surgem, tudo muda, as estratégias são outras, a forma de jogar também acaba sendo alterada de maneira sutil. Escolher bem sua arma pode facilitar ou complicar a sua vida e opções não faltam. A minha preferida continua sendo a Lancer por conta das finalizações possíveis de se realizar com ela, sempre viscerais.

Multiplayer

gears-of-war-4-analise-05

No novo Gears temos dois modos principais na hora de jogar no multilpayer. O primeiro deles é o Versus, onde jogamos online com dois times se enfrentando, no clássico modo dos jogos de tiro, onde a melhor equipe sai vencedora. Há também o modo Horda, que está de volta a franquia, em que junto com outros jogadores você deve defender determinados locais de uma invasão inimiga.

O modo Horda é sem dúvida alguma o maior destaque dos modos multiplayer, simplesmente por que tem muito a ver com a própria franquia Gears, que incentiva os jogadores a dividirem suas telas e chamar um amigo pra jogar o modo campanha desde o primeiro game. Porém, no modo Horda, muitas pessoas poderão dividir o mesmo objetivo e trabalhar em conjunto para defender suas bases. Ter uma equipe centrada e entrosada poderá fazer grande diferença para sobreviver as 50 rodadas possíveis do modo Horda.

Um Gears of War pra quem gosta de Gears of War

GEARS-OF-WAR-4

Gears of War 4 e a The Coalition não inventam nada novo pra franquia Gears, não tentam mudar o que você já conhece da história, apenas da continuidade de uma maneira muito convincente. A história parte para caminhos inesperados e até corajosos, ao mesmo tempo que renova o elenco com a entrada de JD Fenix. É muito interessante ver os personagens mais antigos e como eles estão agora, e ter Marcus Fenix de volta também é algo a ser notado. A Coalition conseguiu não ter Marcus como protagonista e ao mesmo tempo o fez extremamente importante para o primeiro jogo em que controlamos JD.

O jogo é linear, traz gráficos muito bonitos, mas não avança tecnologicamente falando, o que pode irritar quem esperava por mais. No entanto, a falta de mecânicas realmente novas é sanada com modos mutliplayer de primeira e um ritmo alucinante na campanha, mesmo que o começo tenha sido um pouco estranho, enfrentando tantas máquinas num jogo de Gears of War. Sem dúvida alguma, o quarto jogo da franquia Gears é obrigatório para qualquer dono do Xbox One e um dos grandes motivos para você que ainda não tinha comprado o console, finalmente, comprar. Ou jogar num PC com Windows 10 através do Play Anywhere..


Trailer de lançamento

30 minutos de Gameplay comentados

Compartilhe

- PUBLICIDADE -

LIVES

TODOS OS DIAS

O melhor conteúdo do mundos dos Games para você! São LIVES diárias com os melhores jogos de luta, Últimos Lançamentos, Notícias, Temporadas da “Guerra das Torres (Mortal Kombat)” e da “Guerra das Ruas (Street Fighter)” com os melhores players do momento e muito mais! É só colar e mandar aquele “Salve”