Análise | Assassin’s Creed Odyssey marca uma nova era para a franquia da Ubisoft

Assassin's Creed

Compartilhe

Assassin’s Creed Odyssey estabelece uma nova ótica para franquia

Assassin’s Creed Origins veio com a missão sanar toda desconfiança e insegurança que a franquia vinha carregando desde o lançamento de Unity (2014). AC Origins foi um grande sucesso de vendas e trouxe a franquia à redenção. Sobretudo, era notável o reconhecimento da Ubisoft que os lançamentos anuais da série não estavam tendo um rendimento desejado. Assim, tanto a Ubisoft com nós (púbico) dávamos como certo que não teríamos mais Assassin’s Creed anualmente. Bem, não foi bem desse jeito.

Assassin’s Creed Odyssey é o mais novo título da franquia um ano após o lançamento de AC Origins. Segundo a Ubisoft, a produção de Odyssey estava sendo feita em paralelo a de Origins. Contudo, o mais novo título vem com a promessa de aprimorar as mecânicas de seu antecessor, bem como trazer novas mecânicas que ditarão uma nova era para a franquia. Dito isso, será que Assassin’s Creed Odyssey, de fato, vai trilhar um novo caminho para a série ou será apenas uma extensão de seu antecessor?

Vivencie a odisseia grega

- PUBLICIDADE -

A trama por trás de AC Odyssey se passa 400 anos antes de AC Origins, se tornando, assim, o primeiro título da franquia em ordem cronológica. O gancho narrativo desta vez vem da lança do grande guerreiro espartano Leônidas. Layla, presença contraria a Abstergo, retorna em busca da icônica lança do guerreiro antes que a mesma caia em mãos erradas. Dito isso, a nova aventura terá como cenário o território grego e seus lindos monumentos. O jogador assume a personalidade de um Misthos (Mercenário) em meio um confronto constante entre Esparta e Atenas, cujo passado é sombrio. Uma jornada como um guerreiro de Esparta em busca de respostas faz parte desta nova faceta da série.

Entre todos os enredos já criados para a franquia, este é o mais dramático e repleto de reviravoltas, e estampa que escolha de ambientação na mitologia grega foi um ótimo acerto. Afinal, o game faz questão de expor suas lendas, mitos e acontecimentos históricos. A história, por sua vez, te concederá as perspectivas de Kassandra e Alexios, ambos com seus aspectos distintos, onde Kassandra é a protagonista verdadeira, já Alexios é uma escolha opcional. Mas isso não tira qualquer impacto ou relevância do personagem na trama.

- PUBLICIDADE -

No entanto, algo deve ser salientado. Como dito anteriormente, podemos escolher entre os dois protagonistas nesta aventura. Porém, cada personagem tem suas qualidades e aspectos característicos. Kassandra é mais carismática e tem um ótimo senso de humor, o que nos cativa de imediato. Já Alexios, é um cara mais rabugento e, infelizmente, sua atuação é bem forçada. Quanto à dublagem, não está perfeita, mas é bem convincente. O único problema é falta de sincronia nos movimentos dos lábios com o tempo de voz dos personagens.

Uma nova maneira de jogar Assassin’s Creed

Assassin's

As novas mecânicas de Assassin’s Creed Odyssey me surpreenderam da melhor maneira possível. O game nos dá à escolha de dois protagonistas ambos influentes e relevantes no mundo virtual do jogo. Esta decisão atípica ao tradicional da série, me proporcionou uma longevidade e uma dinâmica maior no gameplay. Pois, temos aqui dois personagens onde ambos possuem seus atributos em especifico e abordagens distintas ao longo de sua progressão.

Além da inclusão deste novo sistema de personagens, o novo título trouxe algo inovador e bem peculiar. Se não me falte à memória nenhum outro game de RPG chegou a usar. Enfim, o game te oferece dois modos de jogo, o Guiado e o Exploração. O modo guiado é o tradicional forma que todo jogo utiliza: há um marcador e objetivo aparece automaticamente no mapa. Já o Exploração, você deve investigar e descobrir alvos e objetivo da missão. Isso é claro, através de diálogos e por meio da exploração em si. Este modo dá uma dinâmica a mais no gameplay proporcionando ao jogador um maior senso de exploração e imersão dentro do mundo.

As opções de diálogos também é o carro chefe de AC Odyssey. As escolhas a serem tomadas dentro deste mundo virtual não só afetam o mundo, mas também, criam inúmeras situações dependendo de suas atitudes. Uma simples resposta pode criar eventos futuros ou uma irreversível missão fracassada. Por fim, o aspecto RPG foi muito bem aprimorado. Além de melhorar e fazer upgrades em seus equipamentos, você pode entalhá-los – uma forma adicionar vantagens em seus periféricos. Além disso, as habilidades a sua disposição, servem como especiais que você pode usar durante os combates. Esta mecânica trouxe uma dinâmica bem positiva ao combate, que está ainda mais brutal. Assim, dependo do confronto você gerencia suas habilidades especiais da melhor maneira.

Assassin’s Creed: Wild Hunt

Assassin's

Antes de tudo, não se espante. Eu explico o motivo pelo qual usei este subtítulo. Prometo que da melhor forma possível. É inevitável a influência de The Witcher 3 em Assassin’s Creed Odyssey. Embora AC Origins remetesse ao famoso RPG ocidental, é neste novo título que estas influências se evidenciam. O mundo de Odyssey é imenso e coerente. Ele está repleto de atividade secundárias, todas com um capricho narrativo sem igual. Todas as missões, sem exceção, aproveitam o máximo do foco narrativo. Suas inúmeras atividades e determinados aspectos são similares ao famoso RPG do ‘bruxão’. No entanto, isso não quer dizer que Odyssey é uma cópia barata de The Witcher 3. Pelo contrário, a franquia acertou em apostar nestes aspectos.

Diferentemente do colossal território desértico de AC Origins, Assassin’s Creed Odyssey traz um ambiente com bem mais vegetação e cenários únicos. Monumentos históricos de seus deuses, figuras mitológicas como Medusa, Minotauro e personagens influentes na história da civilização como Sócrates, por exemplo, coexistem neste gigantesco e exuberante mundo virtual. Sobretudo, os mares da Grécia nunca serão os mesmos. O tão amado sistema de batalhas navais, pouco utilizado Origins, retorna com tudo. Além da navegação podemos explorar saquear e gerenciar nosso navio com tripulantes através da mecânica de recrutamento. Esta que também serve para os combates. Além disso, podemos melhorar nosso navio assim como em nossos equipamentos. No entanto, utilizamos pouco desta mecânica, só os mais aficionados irão dar tanta atenção.

Sem poupar esforços, a Ubisoft Quebec me proporcionou uma experiência única da mitologia dentro de seu mundo virtual. Além disso, tornou um mundo digno de ser explorado por completo com novas atividades e o retorno de algumas.

E o que o futuro reserva para Assassin’s Creed?

Segundo a Ubisoft, não veremos um novo Assassin’s Creed em 2019. Assim, fica bem claro que todo este tempo será dedicado ao suporte e a futuros conteúdos para AC Odyssey. Contudo, o que queremos ver no próximo Assassin’s Creed? Uma coisa é certa a opção de dois protagonistas vai perdurar por um bom tempo na série, segundo a Ubisoft. Mas em relação a novidades, qual cultura será usada como plano de fundo? Eu apostaria em uma cultura Oriental – convenhamos só está faltando ela – mantendo as mesmas mecânicas ainda mais aprimoradas e algumas novidades. Um recente rumor indicou que o próximo título se situaria no Japão Feudal. Enfim, enquanto isso não acontece vamos continuar a desbravar o mundo imenso e vivo de Assissin’s Creed Odyssey.

Compartilhe

- PUBLICIDADE -

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LIVES

TODOS OS DIAS

O melhor conteúdo do mundos dos Games para você! São LIVES diárias com os melhores jogos de luta, Últimos Lançamentos, Notícias, Temporadas da “Guerra das Torres (Mortal Kombat)” e da “Guerra das Ruas (Street Fighter)” com os melhores players do momento e muito mais! É só colar e mandar aquele “Salve”