Persona 3 Reload – Review

Persona 3

Compartilhe

Persona 5 encontrou um concorrente à altura! Persona 3 Reload é tão cativante e envolvente quanto o título que, em 2017, conquistou o público global e popularizou a franquia. Seja pelo seu visual, pela trilha sonora renovada ou pela sensação revigorante em comparação ao título original.

Lançado inicialmente em 2006, Persona 3 é amplamente considerado um dos melhores jogos da franquia, destacando-se por sua temática envolvente e pelo inovador sistema de combate. Com a expansão da popularidade global da franquia após o lançamento de Persona 5 (junto com suas variações como Strikers, Royal e Tatica), a Atlus decidiu revisitar o passado e conferir a Persona 3 o mesmo cuidado visual e técnico através de um remake.

- PUBLICIDADE -

Com lançamento marcado para 2 de fevereiro de 2024 no PlayStation 4, PlayStation 5, PC, Xbox One e Xbox Series X/S (via Game Pass), Persona 3 Reload, com seu apelo nostálgico aliado a elementos modernos, entrega exatamente o que promete. Essa mais recente versão de P3 é considerada a definitiva, sendo também uma excelente porta de entrada para a série, uma vez que chegará ao mercado com interface e legendas em português do Brasil.

Persona com todo o dialeto brasileiro

Persona 3

A chegada do remake de Persona 3 ao mercado será muito especial para os brasileiros, pois pela primeira vez a franquia oferecerá suporte ao nosso idioma nativo, o que é motivo de comemoração. Afinal, a franquia é muito amada aqui no Brasil. Portanto, esse suporte ao nosso idioma é um presente para os fãs brasileiros e uma oportunidade imperdível para quem ainda não conhecia a série ou nunca se interessou por ela por falta de suporte ao nosso idioma.

Além de trazer os menus e legendas em PT-BR, Persona 3 Reload também expande o nosso dialeto em diálogos informais, como conversas dentro de MMOs ou expressões em conversas casuais. O trabalho de localização do remake é incrível, esforçando-se para ser formal quando necessário, mas também mergulhando profundamente na linguagem juvenil e digital presente no jogo.

- PUBLICIDADE -

Não saia a meia-noite

O que muitos não sabem é que Persona 3 foi o responsável por introduzir esse tom colegial característico na franquia, onde acompanhamos a rotina do personagem na escola e realizando atividades relacionadas ao local. Seguindo o material original, em P3R (Persona 3 Reload), assumimos o papel de um novo estudante do ensino médio que se junta ao “Esquadrão Especializado de Execução Extracurricular” (SEES), um grupo de estudantes que investiga uma anomalia temporal conhecida como “Hora Sombria”.

Durante a “Hora Sombria”, que ocorre a partir da meia-noite (00h00), os membros do SEES têm acesso ao Tártaro, uma vasta torre que abriga criaturas monstruosas chamadas Sombras. Para enfrentar essas Sombras, os membros do SEES invocam Personas, manifestações físicas de sua psique, disparando um objeto semelhante a uma arma chamado “Evoker” em suas cabeças.

No entanto, Persona 3 inclui elementos de jogos de simulação, pois o protagonista avança dia a dia durante um ano letivo, construindo relacionamentos que aprimoram a força de suas Personas em combate. Esse é o grande diferencial da experiência de JRPG. A jornada para deter a “Sombra” começa de forma gradual, intercalando eventos sociais na companhia de amigos e NPCs que surgem ao longo da jornada.

Além disso, as missões secundárias também desempenham um papel importante, enriquecendo a experiência principal e assumindo protagonismo enquanto aguardamos o desenrolar da narrativa. Com paciência, Persona 3 Reload recompensará os jogadores com histórias envolventes e uma experiência além da narrativa central.

Não jogue, vivencie!

Todo RPG que se preze é definido pela sua experiência. Transformar a jornada do jogador em uma vivência, além do simples gameplay, é algo que a franquia Persona faz com maestria. E neste remake, não é diferente. Jogar Persona 3 Reload não se resume apenas a progredir e derrotar o grande vilão, mas também trata-se de relacionamentos e interações. É impressionante como, em 2006, Persona 3 já possuía uma visão de futuro que se torna ainda mais evidente com este remake, refletindo a realidade em que vivemos.

Ao visitar a estação de metrô, por exemplo, é possível presenciar os celulares dominando a atenção das pessoas. O tema do bullying também é abordado de forma significativa durante o período estudantil no jogo. Além disso, as atividades dentro da escola são intrínsecas aos conflitos enfrentados pelo nosso personagem. Baseado em três atributos (Crisma, Inteligência e Coragem), o protagonista deve evoluir essas características para ter acesso a determinados locais e interações com NPCs.

No entanto, são as atividades que simulam a realidade do jogo que promovem o desenvolvimento desses atributos. Por exemplo, aceitar um emprego de meio-período em uma cafeteria pode aumentar tanto o nível de Carisma quanto o de Coragem, enquanto evitar dormir durante a aula pode elevar o nível de Inteligência.

Nada do que você faz em Persona 3 Reload é irrelevante. Cada ação contribui de alguma forma, seja para melhorar seus atributos, seja para aprimorar suas habilidades de combate. Além disso, os vínculos sociais que você constrói no jogo podem elevar o nível das classes de Personas, tornando a interação social vital para fortalecer suas Personas e torná-las mais eficazes durante os combates.

Persona!

E falando em combate, este remake trouxe uma abordagem mais fluida e carismática (visualmente falando) para o seu sistema de batalha. Enfrentar a “Sombra” no Tártaro me proporcionou uma dualidade de sentimentos, trazendo não só fluidez nos comandos, mas também um deleite visual com os efeitos dos golpes e invocações das Personas, especialmente quando descobrem os pontos fracos dos inimigos.

Toda a progressão em P3R ocorre no Tártaro, uma espécie de realidade alternativa que se manifesta na escola onde nosso personagem e seus colegas Junpei e Takeda também estudam. Enquanto avançamos pelos andares dessa realidade alternativa, que apresenta um design estrutural diferente a cada nova visita, nos deparamos com as “Sombras”, oferecendo um desafio variado com diversas criaturas. A partir desse momento, o combate ganha forma, exigindo que descubramos os pontos fracos dos inimigos, suas fraquezas elementais e quais elementos têm vantagem sobre eles.

Como de praxe, você pode atacar, defender, usar itens e invocar suas Personas. De forma estratégica, você deve escolher a melhor abordagem a cada momento. Assim como em Persona 5, P3R torna os combates por turno dinâmicos e frenéticos, com mecânicas tão fluidas que só percebemos que é um combate por turnos pelas descrições das ações no canto inferior esquerdo da tela. Atordoe seus inimigos e faça combos em grupo ou cause danos críticos.

Ao final de cada confronto, um jogo de cartas aparecerá na tela, onde o Tártaro oferecerá três opções de cartas (cada uma com suas respectivas vantagens), e você deverá escolher apenas uma delas.

Portanto, o combate em P3R é muito familiar ao que vimos em Persona 5, ou até mesmo melhor, devido ao seu novo visual e trilha sonora.

Um excelente remake

Com a Capcom lançando excelentes remakes que se tornaram sinônimos de jogo do ano, a Atlus trouxe um remake que merece ser comparado aos remakes de Resident Evil, especialmente o de RE2 e RE4.

Reload foi concebido na Unreal Engine 4, em vez do motor próprio da franquia Persona. Sem dúvida, esse é o grande fator que torna Persona 3 Reload tão carismático em comparação com Persona 5 – não que Persona 5 não seja cativante visualmente, mas aqui há um diferencial gráfico.

Todos os locais da cidade e seus interiores foram refeitos com um visual moderno, e isso se estende aos personagens. Junpei, Takeda e todos os outros receberam um novo toque visual, aproximando-se da estética apresentada em Persona 5. Seja no design dos diálogos ou nas movimentações, tudo remete a Persona 5, e isso só beneficiou o visual do remake.

Persona 3 Reload pode chegar no Switch 2 – Rumor

Além disso, a trilha sonora é um aspecto marcante desde a abertura de Persona 3 Reload, tornando-se uma presença constante em toda a jornada, seja durante os combates ou enquanto exploramos fora das missões. A colaboração entre o artista de rap Lotus Juice, que já se apresentou em várias mídias de Persona e retornou para o remake, e a artista Azumi Takahashi, que atua como vocalista principal, proporciona uma experiência sonora viciante.

Muitas vezes me peguei cantarolando todas as faixas apresentadas no jogo enquanto jogava. Esse carisma compensa alguns dos momentos repetitivos do jogo, como as atividades diárias na escola e os encontros, e até mesmo durante as batalhas nos genéricos cenários do Tártaro.

No entanto, o deslize deste remake está na falta de variedade para o Tártaro. Como mencionado, o Tártaro é uma realidade alternativa onde enfrentamos as “Sombras” durante a “Hora Sombria”. Apesar de todo o carisma de Persona 3 Reload, o Tártaro é o elemento que menos o possui.

Composto por inúmeros andares, muitas vezes apresenta cenários lineares com pouca variedade e uma ambientação homogênea e sem vida. Fica claro que a motivação para a existência do Tártaro é apenas justificar a presença de inimigos, em vez de ser um local autêntico e intrigante. Portanto, o remake manteve este aspecto que já foi criticado no jogo original.

Mas afinal, Persona 3 Reload, é tudo isso mesmo?

Persona 3 Reload não é apenas um dos melhores jogos do PS2, mas também um dos melhores JRPGs do ano. Melhorando o que já era bom, o remake é um sopro de ar fresco para o título original e uma entrada indispensável para quem conheceu a franquia através de Persona 5.

Para os brasileiros, o remake é ainda mais especial por ser o primeiro jogo da franquia a receber uma localização em nosso idioma. Portanto, se você ainda não conhece a franquia, esta é a oportunidade perfeita para começar.

Persona 3 Reload: Persona 3 Reload não é apenas um dos melhores jogos do PS2, mas também um dos melhores JRPGs do ano. Melhorando o que já era bom, o remake é um sopro de ar fresco para o título original e uma entrada indispensável para quem conheceu a franquia através de Persona 5. E isso se maximiza com sua chegada ao mercado totalmente localizado em nosso idioma nativo. Jão

9
von 10
2024-01-30T10:12:00-0300

Compartilhe

- PUBLICIDADE -

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LIVES

TODOS OS DIAS

O melhor conteúdo do mundos dos Games para você! São LIVES diárias com os melhores jogos de luta, Últimos Lançamentos, Notícias, Temporadas da “Guerra das Torres (Mortal Kombat)” e da “Guerra das Ruas (Street Fighter)” com os melhores players do momento e muito mais! É só colar e mandar aquele “Salve”